• Stenio Moura

Você não sabe que não sabe.


Em um mundo onde tudo muda o tempo todo, é muito comum que nos sintamos, muitas vezes, sem a menor noção do que temos que fazer para melhorarmos nossa vida como um todo.

Às vezes nosso trabalho vai indo bem e, de repente, as coisas mudam bruscamente e tudo fica mais complicado.

Na nossa vida pessoal, construimos uma rotina e organizamos nossa vida e, de repente, tudo muda de novo e precisamos retomar fundamentos e princípios para colocar tudo em ordem novamente.

Essa é a vida atual. Nada é tão permanente do ponto de vista de organização e planejamento. Também não seria diferente com nosso aprendizado.

Já teve aquela sensação que você terminou de estudar algo e, de repente, aquele conhecimento se torna "velho" ou desatualizado?

Fique tranquila e tranquilo. Esse é o novo normal...rs

Por isso que falamos e ouvimos tanto sobre o conceito de Life Long Learning.

Não há nada tão produtivo quando você entender que, a partir de agora, o aprendizado contínuo é a constante e que não saber quase nada sobre tudo também.

Digo isso porque, muitas vezes, temos a sensação de que sabemos tudo sobre determinada área e, mesmo assim, não conseguimos avançar em direção a mais resultados e metas que definimos para aquela área.

O que faltaria? Qual a peça que falta para que avancemos?

Simplesmente a peça que ainda não sei que falta.

Como assim?

No processo de aprendizado contínuo, o primeiro passo é acessar o lugar de NÃO SEI QUE NÃO SEI.

É nessa etapa que não temos a menor ideia o que falta do ponto de vista de conhecimento para ser colocado em prática.

Isso tem me ocorrido bastante e, por ter percebido que algumas coisas só não estava conseguindo realizar porque ainda não sabia que não sabia determina habilidade necessária, comecei a ter o comportamentos constantes em relação à essas descobertas:

1) Comecei a perguntar mais sobre tudo

Quer aprender? Pergunte mais.

Nessa minha jornada como treinador, tenho conhecido muitas pessoas e também trabalhado com diferentes perfis de profissionais que me procuram e também treino em treinamentos in company.

Entendi que TODOS esses momentos são oportunidades para que eu aprenda mais sobre novos caminhos, outros assuntos, possíveis dificuldades e novas referências.

E a única forma de fazer isso é perguntando e se interessando plenamente sobre o que o outro diz.

Para isso, a habilidade que precisou ser desenvolvida em mim foi a escuta atenta (e ativa).

Sempre tive dificuldade em ouvir mas, hoje entendi que, quando ouço atentamente e faço perguntas relacionadas ao assunto que estou ouvindo, extraio ainda mais conteúdo do outro. E isso tem sido absolutamente potencializador para o meu desenvolvimento e aprendizado.

2) Comecei a pedir feedback para todo mundo sobre tudo que faço

Outro pilar que comecei a desenvolver e que, no mundo corporativo, poucas vezes tinha sido estimulado nos lugares que trabalhei, é o feedback constante.

Não adianta esperar que os outros falem sobre as coisas que você faz bem e nem sobre aquilo que você deveria melhorar.

Agora, eu mesmo vou atrás e faço perguntas (olha as perguntas aí de novo) para saber o que devo continuar fazendo em minhas interações e conteúdos, e o que devo parar de fazer ou construir um plano para minimizar possíveis gaps.

Aprendi, ao longo das mais de 500 horas de treinamento em 1 ano que, feedback é a melhor ferramenta de desenvolvimento pessoal que existe.

3) Comecei a ler coisas diferentes e fora da minha primeira área de atuação

Desde 2017 eu leio muito. Porém, sempre li títulos focados na minha área de atuação. Dessa forma, toda a minha capacidade e modo de pensar foi moldada de uma forma e sob um único estímulo contextual.

Agora tenho lido mais títulos de filosofia e sociologia para entender melhor o comportamento humano e, principalmente para que construa novos caminhos neurais e novas referências para a construção da minha própria opinião sobre as coisas. Isso é absolutamente potencializador, uma vez que quando você pensa por si só, você se torna livre.

Sei que há outras estratégias para entrar efetivamente no Life Long Learning e viver de uma forma crescente em todas as áreas.

Por isso, quero te ouvir.

O que você tem feito para aprender continuamente e acessar os conhecimentos que você ainda não sabe que não tem mas que precisa para se desenvolver?

Quero te ouvir.

Vamos conversar.

Abs

Stenio Moura

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo